terça-feira, 27 de julho de 2010

Resumo das ações na região das Enchentes em 2010

A segunda viagem até Água Preta em Pernambuco uma das cidades afetada pela enchente em 2010 foi realizada
Dia 24 de julho de 2010, exatamente um mês após nossa primeira viagem á Água Preta, voltamos na cidade levando colchões, alimentos e produtos de higiene e limpeza para doar aos afetados Pelas enchentes em junho.
36 dias se passaram desde a enxurrada que destruiu parte de muitas cidades nordestinas, vimos que a cidade era outra, a ruas estavam limpas. Avistamos ao longe as barracas inglesas enviadas para os desabrigados por uma organização humanitária. Elas são branquinhas foram montadas em cima de uma colina, nos dirigimos até lá, mas, ao chagar no local nos demos conta de que estavam vazias. Alguns funcionários da CELPE estavam instalando iluminação em um poste próximo as barracas... saímos dali e pudemos ver que mais abaixo as famílias afetadas estavam em barracas improvisadas por eles mesmos cobertas com um plástico preto... veja reportagem sobre a barracas. Clique a assista o vídeo sobre as barracas doadas. Esperamos que as barracas doadas sirvam de fato servir ao que foi destinado. Diante de uma tragédia natural sem precedentes no Nordeste Brasileiro. Assusta a morosidade do socorro prático ás vítimas. Veja AQUI o vídeo das barracas vazias
Na primeira viagem a região dia 24 de junho 2010
Saímos do Agreste de Pernambuco levando donativos, sob ameaça de sermos saqueados no caminho, segundo informações. Fugitivos de um presídio estavam saqueando os carros que passavam na região...
Ao no aproximar da cidade de Catende em PE, já era possível perceber a destruição.
Em Água Preta as pessoas nos contaram que a água veio repentinamente como uma onda, e ninguém conseguiu salvar seus móveis e outros objetos pessoais. Um cenário triste para nós e pior ainda para quem construiu com dificuldades sua casa. Viveu ali por 30 ou 40 anos derrepente ver tudo ir embora sem poder salvar nada.
As enchentes no Nordeste foram terríveis para as pessoas que vivem nas regiões afetadas.
As pessoas pensam que ajuda do governo já chegou, 6 dias após o ocorrido o presidente estava apenas sobrevoando a região.
36 dias após a enchente em Água Preta, nem as barracas estão sendo usadas pelos desabrigados.
 Click e assista o vídeo da nossa primeira viagem que a ONG Pão é Vida fez á Água Preta PE, levando donativos.
Depois dessa primeira viagem fomos junto com o pessoal da Congregacional Vale I levando a Barreiros 3 caminhões com donativos. Barreiros  dia 27 de julho ainda estava interditada. As 15: 00 h quando a cidade foi liberada para entrarmos com os caminhões de alimentos, água e lençóis uma cena marcou muitos de nós...
Uma senhora que correu atrás do caminhão pedindo uma cesta básica, não podíamos entregar ali, ela continuou correndo para ter oportunidade de chegar e pegar alguma coisa. Como havia muita lama nas ruas; ela pisou em algum objeto cortante que furou seu pé, o sangue jorrava, ela continuava correndo...
Dia 6 de julho mais um parceiro enviava um caminhão de alimentos a Palmares...
Dia 10 de julho fomos a Palmares com um caminhão de colchões e alimentos doado por um casal parceiro de São Paulo. Agradecemos aos nossos parceiros, voluntários e pessoas anônimas que contribuíram com essas ações, Não teríamos êxito se não fosse à participação de cada um de vocês, que Deus usou como um canal para enviar ajuda aquelas pessoas.
7 caminhões de donativos chegou em 3 cidades afetadas porque alguém se dispôs fazer sua parte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário