quinta-feira, 30 de junho de 2011

Solidariedade, uma questão de prioridade

 Por Joana Darc
Ao chegar da região das enchentes durante a tarde do dia 21 de maio de 2011, planejei tomar um longo banho e depois correr para atender outras demandas do dia...
Antes de entrar no chuveiro alguém bateu na porta, confesso que “PENSEI ALTO” nem entrei no banho, que "hora ruim" pra CHEGAR alguém...
Ao abrir vi eram adolescentes de uma escola arrecadando donativos para os desabrigados...
Como demorei um pouco para abrir a porta, "elas não conhecendo a minha realidade podem ter pensando" que "má vontade" em nos atender...
 A verdade é que todos nós enfrentamos  "MÁ VONTADE" EM DIVERSOS MOMENTOS DA VIDA, seja ao nos dirigirmos a uma loja e sermos mal atendidos, ou quando vamos ao banco, e aquele funcionário está quase saindo para o  almoço e quer "se livrar" do cliente... 
Acreditem, eu também já enfrentei e continuo enfrentando má vontade, até para conseguir donativos que são entregues sempre em companhia de voluntários ou daqueles que doam. 
- ENCHENTE DE NOVO, esse povo tem é que sair de dentro do rio... 
- A PREFEITURA gastou "horrores de dinheiro" fazendo festa de São João... 
- CADÊ OS GOVERNANTES PRA AJUDAR ESSE POVO?  

Não pensem que não faço essa pergunta também, mas, perguntas não aliviam o sofrimento das pessoas.
 Aquelas meninas estavam tocando a campainha pedindo donativos para os desabrigados, uma linda atitude, elas estavam cumprindo a sua responsabilidade individual, não importa o quanto elas precisassem esperar alguém para abrir a porta... 
Eu tenho minhas prioridades, vocês têm as suas prioridades, no entanto, quando nos colocamos no lugar do outro, se torna mais fácil ter uma atitude solidária.
Dia 21 de maio de 2011 estivemos em Catende / PE, um dos 9 municípios em estado de calamidade pública em Pernambuco.
Fomos acompanhados por Davi e pela voluntária Elda, que é natural do município de Catende. Na ocasião levamos alimentos, roupas e cobertores. As famílias terão que ficar nas barracas que foram montadas dentro de um ginásio de esportes até o mês de agosto, quando terá passado a época das chuvas.  
A defesa civil proibiu que voltassem para os locais afetados pelas chuvas.. 
Há barracas que abrigam 4 pessoas, outras abrigam até 10 pessoas eles possuem epenas 1 banheiro para cerca de 150 pessoas entre adultos e crianças.
Fui procurada 2 semanas atrás por uma educadora de Catende que nos pediu encarecidamente para que fôssemos levar alguma ajuda novamente para as famílias. 

Ela afirmou que a situação era mais crítica do que a primeira vez que estivemos lá, segundo ela, as famílias não estão recebendo cestas básicas.

Nos mobilizamos para na sexta feira, dia 01 de julho de 2011 ir até Catende levando alimentos para doar para essas famílias.
Reiniciamos a campanha e durante dias NÃO RECEBEMOS NADA, nenhum quilo de alimento... até que 3 dias antes da viagem começaram chegar alimentos. Deus sempre sabe com quem pode contar... Ele sabe que havia em nós o desejo de irmos, mas, não tínhamos as doações.
Dia 1 de julho estivemos exibindo o filme Madalena, Liberta da culpa, no local onde estão as famílias e levamos os donativos para famílias atingidas pelas chuvas em 2011.
Agradecemos a Rota do Mar e Riva tecidos pelos alimentos doados para essa ação de solidariedade e amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário