terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

DIAS FELIZES NO SERTÃO

                   
Dia 18 de fevereiro de 2012 uma equipe composta por 22 voluntários saíram de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, para passar o feriado de carnaval no Sertão do Moxotó, onde a Pão é Vida está desenvolvendo ações e projetos.
Uma oportunidade impar para vários voluntários que tinham o desejo de conhecer os projetos realizados com as famílias de sítios de Inajá e Manari.

O plantio das primeiras árvores frutíferas, como parte do projeto piloto que a ONG Pão é Vida, voluntários e parceiros estão desenvolvendo foi realizado com sucesso, futuramente as famílias terão abundância de alimentos em meio à terra árida.

O objetivo da ONG é proporcionar uma mudança de atitude em direção oposta ao assistencialismo, pois as famílias são muito carentes, a única fonte de renda que possuem é oriunda dos programas sociais do governo federal.
É comum chegar nas casas de taipa e nos deparamos com realidades que deveriam ter ficado no passado... casas sem mobília, camas de varas com colchões de capim, crianças que se alimentam com garapa (uma mistura de açúcar com água).
Sabemos que não se muda uma realidade centenária facilmente, por isso, estamos trabalhando com a comunidade a partir da informação e conscientização.
Um poço foi perfurado recentemente para fins de irrigação, ele estará sendo equipado para iniciar a transformação nessa parte do Nordeste.
FOI REALIZADO O SUPERMERCADO DA SOLIDARIEDADE

Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço... Isaías 55.1
É um projeto que levar alimentos sem dinheiro e sem preço onde as pessoas levam para suas casas o que mais precisam, como quando vamos o mercado e buscamos aquelas coisas que está faltando na cozinha
Um dos momentos mais marcantes em Inajá dias atrás foi quando as mães fizeram a fila para receber os alimentos. Eu costumo perguntar á elas, se você fosse ao mercado hoje o que você levaria para casa?
Elas respondem geralmente o que está faltando.. E nos chamou atenção uma mulher que  nunca havíamos visto antes. Ela disse: O que você me der eu aceito...  explicamos que seria interessante ela levar algo que não tivesse em casa... Ela me olhou e disse: “Eu não tenho nada em casa", fazem 2 dias não boto a "panela no fogo”

Nenhum comentário:

Postar um comentário