quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Brasil doou 500 mil toneladas de alimentos à ONU

FOTO DA SÉRIE EXILADOS DA FOME
Uma notícia fez pulsar os corações de muitos brasileiros na última semana, quando o O Brasil doou 500 mil toneladas de alimentos à ONU. Quem não ficaria feliz em ver a preocupação do nosso governo com os povos famintos da África e outros países em conflito. Os alimentos serão encaminhados a países em situações de emergência ou afetados por conflitos e desastres naturais, principalmente em África e na América Latina. O montante é a maior doação já feita pelo governo Brasileiro e coloca o país está entre os dez maiores colaboradores do PAM.
Que a generosidade é mesmo uma marca do povo brasileiro, isso é ponto pacifico. O que soa estranho é o volume da doação e para quem foi doado.
Boa parte dos brasileiros sabem dos esforços diplomáticos do ex-presidente Lula para que o Brasil tivesse uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas).
Mais o que vem a ser Conselho de Segurança da ONU?
O Conselho de Segurança da ONU conta com 15 membros, sendo que cinco deles detém uma cadeira permanente no grupo. Os demais são rotativos, com mandatos de dois anos. Os cinco membros permanentes são França, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia e China.
Nos últimos anos aviões e aviões decolaram desse país levando remessas de donativos para países em dificuldade. Isso não é nada novo em nosso país, faz parte da política externa do Itamaraty chama-se “política de prestígio”.
O fato interessante é que causa interrogações é o porquê dessas atitudes tão generosas... Temos tantos problemas para solucionar em nosso próprio País que demonstrações de solidariedade assim deixa muitos brasileiros com “uma pulga atrás da orelha”.
Um exemplo de problema latente brasileiro é a situação das cidades nordestinas que sofreram com as enchentes em 2010. Pontes e casas que não foram reerguidas, um grande contingente de pessoas afetadas continua vivendo em casa de parentes ou em barracas.
FOTO DA SÉRIE EXILADOS DA FOME
Tivemos eleições em 2010, graças a Deus pela democracia. O fato curioso é que muitos candidatos evitaram passeios e campanhas nas cidades atingidas pelas cheias. Segundo os moradores, quase nenhum político percorreu as ruas das cidades devastadas.
Outro problema que pode ser citado é visto no interior de diversos estados nordestinos, onde é possível encontrar crianças que ficaram cegas por causa da inanição, ou famílias que não participam dos programas sociais do governo federal porque o recurso ficou nas cidades, onde os beneficiados são pessoas que trabalham com carteira assinada ou pessoas que vivem bem acima da linha de pobreza... Mas, que foram apadrinhados por algum prefeito ou secretário com poderes especiais. Para que novos beneficiados tenham aos programas do governo federal como fome zero é necessário que outro beneficiado que melhorou sua situação sócio econômica abra mão do benefício. Quantos realmente têm essa nobre atitude? O que há de funcionários sendo hostilizados e xingados porque seu beneficio foi cortado, daria para encher várias laudas. Pior ainda, são aqueles que mentem descaradamente para conseguir o tal benefício.

CRIANÇA DENTRO DE UM ARMÁRIO

O Brasil tem todo o direito de ser generoso, principalmente ser generoso com os próprios brasileiros, demonstrando vontade política para mudar a realidade de sermos o 8º país mais desigual do planeta.

Segundo a própria ONU, O Brasil é o país onde 50,01 % da população das áreas rurais vivem em situação de completa miséria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário